A minha primeira vez...

O Daniel não foi a minha primeira paixão, mas foi o  homem com quem perdi a  virgindade... É engraçado!  Quando o vi pela primeira vez no bar, comentei para um amigo, que ele não fazia nada o meu género. Achei que tinha boa figura e era atraente, mas não o achei nem um pouco sexy.  Na noite seguinte, ele veio ter comigo e disse-me: "Chegas-te, viste e venceste". E começou a acariciar-me o pescoço. E acho que foram as suas mãos macias e suaves que começaram por me conquistar. E pouco depois, quando ele me deu o primeiro beijo na boca, percebi que me iria apaixonar loucamente por ele...

  Nas noites seguintes, chegava ao bar pouco depois da meia noite, e esperava por ele sentado num banco de pé alto a um canto ao lado do balcão. Era um dos locais mais discretos do bar e mal ele dava pela minha presença,  vinha, e encostava-se a mim, abraçava-me, e começava-mos a beijar-nos na boca. E tão bem que me sabiam aqueles beijos! 

  Enquanto as nossas bocas se entregavam uma á outra, as mãos dele entravam por baixo da minha t-shirt e iam explorando e acariciando lentamente o meu corpo, ao mesmo tempo, que eu ia sentindo o  roçar do seu pénis contra as minhas cochas.

Depois, enfiava-me as mãos pelas calças, e acariciava-me o rabo. E pedia-me que lhe abrisse a braguilha e lhe acariciasse o pénis...
A primeira vez em que ele me levou para a sua casa para fazermos amor, eu estava um pouco nervoso, porque nunca antes tinha feito sexo com outro homem. Mas ele gentil e delicado como sempre, pegou-me ao colo e levou-me até á cama. Foi uma noite absolutamente inesquecível! Nunca mais encontrei ninguém que me possuísse como ele me possuiu nessa noite...
                     
                                                                        Mário

Voltar á página inicial